Autobiografia

Ela é tão nova E tem os sonhos do mundo inteiro no coração Quanta emoção! Chora por tudo, ama tudo que vê de bonito Menina encantada, menina que encanta Todos ao seu redor Mas ela é sozinha Tem poucos amigos, mas o suficiente. Essa menina quer ser independente, aos nove anos quer ser bióloga, cuidar dos animais, cuidar de todos Pra ajudar os pais ela busca emprego Ela trabalha, ela estuda Ela se apaixona… Tantas vezes que perde as contas Amores frustrados, mal amados, mal terminados, maus amores Ela só quer ser feliz Ela só quer ser amada Então termina os estudos, começa uma carreira, em busca de um sonho Trabalha cada vez mais Estuda também Ela se cansa, mas não para Ela está triste, mas não fala Chora escondido pra ninguém ver Do que essa menina tem medo? Ela tem medo de ser feliz Ela tem medo de tudo Ela tem medo do mundo Mas arrisca pra ser Ser alguém Ser além do que deseja ser Ela não quer só ser. Quer ajudar, quer batalhar, quer alcançar tudo aquilo que sonha. Essa menina sonha. Quer viajar, quer se casar, quer festejar, quer se cuidar. Essa menina não sabe festejar. Tem medo de sair, e de dançar Tem medo de arriscar. Mas todo dia ela fala pra si mesma: Coragem, coragem. Coragem! Ela não pensa positivo Perde o namorado Vai mal nos estudos Desmoronada. Essa menina está perdida, sem rumo, não sabe o que fazer Ela tem vergonha que o mundo a veja assim, ela tem vergonha ser assim Ela tem vergonha de ser! Coragem, menina, o mundo precisa te ver!

Poemas guardados

Só quero que saiba que sou mais um

Que acorda cedo todo dia

E busca um conforto dizendo

que tudo vai acabar bem.

E trabalha pra receber

E recebe pra melhorar

E melhora pra perceber

que não há como mudar.

Sempre foi e sempre será

Um ninho de desabrigados

Que buscam e não encontram

Que correm mas se perdem

E de repente percebem

Outros tantos que já acharam

Que tudo ia mudar

Mas agora já pararam de tentar

E desacreditaram

Ser únicos

Pois agora são uns

Somos uns

Somos mais um.

Fé 

Tem dias que sentimos como se tudo não fizesse sentido. Como se a vida devesse ser diferente, ou se nada estivesse certo. Tem dias que acordamos e olhamos em volta, e pensamos que poderíamos ter feito algo diferente para mudar nossa vida, que poderia ter nos esforçado mais ou feito mais… Ou poderia apenas ter vivido mais e nos preocupado menos com as coisas. Às vezes parece que a vida não colabora com a gente. Parece que não adianta, por mais a gente faça, nada vai dar certo. Que estamos fardados a cair. E por mais que a gente tente, sempre caímos… Tantas vezes que perdemos as contas, e perdemos a vontade de lutar. Às vezes deixamos de acreditar. Deixamos de acreditar em Deus, em anjos, em santos, no universo, nas pessoas, e em qualquer outra coisa que possa existir nesse mundo… Perdemos a nossa fé. Deixamos de acreditar em nós mesmos. Perdemos nossa autoestima, nossa vontade de viver, nossa vontade de chorar, nossa vontade de lutar, nossa vontade. Nós nos sentimos perdidos. Nos sentimos vazios. Nos sentimos sozinhos. Mas você está vivo. Você tem mais uma chance pra viver. Mais uma chance pra tentar de novo. Olhe a sua volta e veja quanta coisa boa tem pra você! Não desanime, você não está sozinho.