No cair da noite 

Quando a noite caía 
Eu ainda podia sentir seus passos se aproximando de mim
Debaixo da árvore 
E nossas mãos se entrelaçavam como se fosse uma só 
Quando a noite caía 
Eu ainda podia sentir seu abraço aconchegante
E nele se fazia a minha morada, meu refúgio para os dias ruins 
Podia sentir as batidas do seu coração, que fazia o tempo parar
Quando a noite caía 
Eu ainda podia sentir seu sorriso, e a forma que sorria para mim
Sentia seu olhar no meu, e toda a sinceridade e paz 
A paz que acalmava 
Quando a noite caía 
Eu ainda podia sentir você perguntando como eu estava
e a maneira como você prestava atenção nos detalhes conforme eu contava 
Podíamos conversar sobre tudo, ou nada
Quando a noite caía 
Eu ainda podia sentir sua respiração, e como ela ficava ofegante cada vez que eu te tocava
Eu podia sentir cada parte do seu corpo 
Enquanto você sentia o meu 

Quando a noite caía 
Eu ainda podia sentir o tempo parar 
Todos os segundos no ar 
E eu não queria parar, a gente não conseguia parar 
Quando a noite caía 
Eu ainda podia sentir o seu beijo
Tão lento, tão intenso, tão nosso
Eu sentia os seus lábios e a maneira como eles se encaixavam nos meus 
Quando a noite caía 
Eu ainda podia sentir você 
E como você fazia eu ser tão eu, tão viva, tão iluminada 
Éramos nós, no nosso lugar. 

Anúncios

Autor: Carolina Ferreira

23 anos, Rio de Janeiro, aspirante a escritora, professora e sonhadora.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s